Artigo 13

Ai o malogrado artigo 13, muito se tem falado deste artigo… vendo bem até importante falar, apesar de falarem do assunto que não fazem a mínima ideia o que é. Há muitos meses que a União Europeia debate a reforma dos direitos de autor e a maioria da sociedade ( incluindo os atuais anti artigo 13 ) não fez nada e nem se deram a importância merecida, ignoram o assunto. Foi necessário uma mensagem do Youtube, a ameaçar fechar, que o youtuber Wuant, fazer um video e sociedade acordou para o assunto.

É muito importante a sociedade acordar para o assunto, o problema e as pessoas não se informam ou só leem as letras grandes. Mas estas noticias criou vários movimentos de informação e contra-informação absurdos, os lobbies no seu melhor. Isto faz lembrar um pouco o proverbio, ‘Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão’ , ou sejam, todos falam muito sobre o assunto mas não fazem a mínima ideia do que estão a fazer, incluindo ( especialmente estes) os deputados do parlamento europeu, que estão a criar legislação sem saberem o mínimo conhecimento sobre o assunto e do funcionamento da internet.

Para quem ainda não percebeu em que lado eu estou, isto não é uma questão de lado. Por um lado é verdade que os direitos de autor tem que ser protegidos, mas esta directiva é péssima. Mas só se fala do 13 porque o Wuant falou… se perguntarem a alguém o que consiste o artigo 13, não fazem a mínima ideia. Na directiva existem muitos mais artigos e bem piores que este.

A União Europeia diz que a nova directiva é para proteger os criadores de conteúdo, mas é claro que por detrás disto tudo, estão os lobbies de grupos de audiovisual. Eu não tenho qualquer conhecimentos de direito mas como está feita a directiva não beneficia ninguém, nem mesmo os lobbies poderosos, principalmente os da musica/cinema, nem os tv/jornais. Isto é, mais outro erro crasso, que se junta aos inúmeros sistemas se protecção contra-cópia de dvd, de software, são gastos milhões e dias depois do seu lançamento sai um crack a desbloquear. Há muito anos, o principal alvo era a musica, mas esta, conseguiu se adaptar através do streaming, agora a pirataria é bem diminuta.

Apesar de não ser, mas a internet é um organismo vivo, e seguindo a teorias de Darwin, a internet vai de adaptar como aconteceu no passado. E este é dos poucos pontos que eu concordo com o Wuant, isto é o “fim da internet que nós conhecemos” , neste caso o “nós” é o dele. A internet de agora, não e igual à de 10 anos e esta já era diferente a 20 anos. A internet vai se adaptar, basta ver os exemplos no passado e este encaixa na perfeição, o que aconteceu com Nepstar e anos mais tarde com o PirateBay, a indústria até pode acabar com youtube na Europa mas vão ser criado dezenas de “clone” e vai descentralizado o conteúdo.

Na minha opinião, o artigo 13 vai prejudicar todos, mas o principal prejudicado será a industria da música e do video, parece um paradoxo mas é o que eu penso, porquê?
O Youtube para os youtuber com monetização (a lei só se aplica a que lucra com os vídeo) até poderá acabar, mas os youtuber com um pouco de trabalho no inicio, até poderão beneficiar com isso. É bastante simples e um minimo investimento se cria um site (wordpress ou outro CMS) e coloca-se lá os conteúdos. Assim ganham toda a liberdade, ficam sem as politicas de restrição do youtube, depois é colocar publicidade do adsense, mas agora podem também colocar publicidade das marcas que os patrocina diretamente ou mesmo colocar produtos de merchandising próprios. Dá um pouco mais trabalho mas tem outros benefícios.

Como a lei foi criada especialmente para penalizar o intermediário/plataformas/youtube, com um site próprio o intermediário/plataformas já não existe, logo a lei não se aplica. e assim os youtubers vão deixar de se queixar que o youtube não enviar alerta aos subscritores, podem criar um sistema próprio de newsletter.

O Google poderá perder no imediato no youtube mas vai se adaptar e melhorar o adsense, vai recuperar a receita.

O principal perdedor será as “indústrias”, certamente o Youtube é 2 maior sistema de censura da internet (logo após firewall Chinesa), o ContendID é uma ajuda poderosa na identificação de possíveis violações de direitos de autor, o que facilita imenso o trabalho da indústria. O Youtute tem ferramentas que permite bloquear de imediato o conteúdo. agora imaginemos o que acontecerá, se o youtube “acabar”, poderá ser criado milhares de sites diferentes, com CMS diferentes, sem API, sem acesso directo a esses sites, como e que a industria vai controlar e localizar as possíveis violações de direito de autor, torna-se muito mais difícil e lento o processo.
Isto é como não existisse a SPA (sociedade portuguesa de autor), os artistas passavam o maior do tempo da sua vida a bater porta a porta a reclamar pelos direitos… por isso impossível.

As televisões também não beneficiam porque as pessoas, ver no youtube ou noutro site qualquer é a mesma coisa, é indiferente.

Irá aparecer um novo mercado para programador para criar ferramentas para os sites e claro as empresa de hospedagem e de servidor irão ganhar.

 

Volto a repetir, o artigo 13 não é pior , existem artigos bem piores que este, informam-se…

Para finalizar, as pessoas/youtube tem que evoluir e começar a respeitar os direitos de autor, a respeitar o trabalho dos outros, a internet é livre mas existem regras e nunca podemos nos esquecer, a nossa liberdade termina quando começa a do outro.
Há 9 anos (como o tempo passa), houve uma reforma dos direito de autor na Wikipédia lusófona, o chamado fairuse, eu envolvi-me demasiado em diversas discussões, foi o inicio do meu afastamento do projecto, já estava há muitos anos, eu era da velha guarda, talvez demasiado purista nos ideais, passado 9 nos ainda não sei se eu demasiado purista ou se estava certo nas minhas convicções.

Leave a Reply

Your email address will not be published.