Libra

Esta semana foi “lançada” a criptomoeda do Facebook, melhor dizendo, foi divulgado o whitepaper da futura criptomoeda, mas só será lançada em 2020. Ao contrário dos rumores divulgados nos dias anteriores, o nome não será GlobalCoin mas sim Libra.

Para quem não quer ou não tem paciência de ler o whitepaper, está aqui um artigo muito bom, que resume tudo e dá a sua opinião, que em grande parte eu concordo. Neste mesmo artigo tem uma imagem/cartoon que descreve na perfeição, o que eu penso desta criptomoeda. 

A Libra será uma óptimo cavalo de tróia para o Bitcoin.

Tenho que reconhecer que o Zuckerberg fez algo extremamente bem pensado, foi tudo planeado ao milimetro, para eliminar ou reduzir todos os pontos fracos, uma grande vénia ao Mark.

Apoios:

Entrou com toda a força, é incrível a quantidade de grandes empresas que ele juntou e quer chegar à 100 até a seu lançamento, chegou ao ponto de ter empresas “concorrentes” ao seu lado, como a Mastercard, Visa e Paypal. Com este gigantesco poderio económico/lobbie que ele justou, certamente será mais fácil de ser aceite pelos reguladores. Como era de esperar os Bancos centrais já estão a analisar a nova “moeda”.

“Moeda”:

Sim, eu coloquei moeda entre aspas, porque a Libra ( o nome devia de ser outro, poderá fazer confusão com a libra esterlina do Reino Unido) não é na realidade uma moeda, mas sim uma activo financeiro, será algo muito semelhante aos SDR do FMI, ou seja, será um cabaz de moedas.

ou seja, 1 libra = x dolares americanos + y euros + z de outras moedas.

com isto criará uma “moeda” extremamente estável, será uma stablecoin diferente das existentes.

Aqui vemos como tudo foi bem pensado, ao fazer algo semelhante ao que já existe ( SDR ), será mais fácil ser aceito pelos Reguladores. Um erro apontado às criptomoedas é a sua instabilidade, a libra será muito estável. A libra deixa bem claro o que fará com as reservas de dinheiro e que será 100% lastrado, corrigido a dúvida que existe nas actuais stablecoin que estão no mercado, em especial da Tether.

Sejamos honestos a blockclain não é lucrativa, é apenas uma base de dados, quem vai fazer dinheiro com a Libra é as app de pagamentos, e para isso o Facebook criou a Calibra, será a empresa que irá gerir as transacções. A Calibra diz que vai cobrar alguns centimos por cada transacção, mas todos nós portugueses sabemos o que vai acontecer o mesmo que o MBway. Numa primeira fase será muito barato para ganhar escala depois aumenta o preço, e assim facturá biliões.

Numa fase inicial a Calibra será tipo uma Paypal, só para pagamentos e câmbios, se eles tivessem a pretensão de ser um “banco” rapidamente criavam anticorpos, e inimigo nos bancos tradicionais, seria logo proibido pelos países. Assim entram devagar, e ao poucos vão expandido a sua área de negócios, ou seja, um lobo com pele de cordeiro.

Privacidade:

Zuckerberg sabia que a primeira coisa que iriam a apontar seria a privacidade, por isso descartou a Blockclain, criando uma associação que fará a gestação. E nessa associação junta inúmeros parceiros, dando a ideia que o produto não é do Facebook mas sim global.

Efeito económico:

Outro ponto interessante é o efeito da libra nos mercados, em especial nos países em crise. Nós na UE e o norte-americanos não vamos notar, porque as moedas são muito fortes e são predominantes no cabaz da libra.

A moeda foi o que ajudou Portugal a sair da crise, a crise foi longa mas tivemos sempre uma inflação sempre muito baixa, comparando com as crises actuais como do Brasil, Argentina, Turquia e sem falar da Venezuela, onde as moedas nacionais tiveram enormes desvalorizações.

Com a facilidade de comprar uma moeda estável com apenas um click, será que as pessoas desses países em crise, trocarão as suas poupanças por libras?

Se trocarem, provocará uma queda ainda maior da sua moeda local e se os levantamentos de poupanças por muito elevado, poderá levar bancos à falência? Será que o países estarão disponíveis a correr este risco, ou proibirão primeiro a libra?

São interrogações interessantes só o tempo responderá…

Libra e outras criptomoedas:

Eu tenho uma opinião muito positiva sobre a libra, será algo muito importante para o mundo das criptomoedas, as criptomoedas vão-se tornar ainda mais populares, vão estar em toda a parte e claro que vai dar a conhecer outras criptomoedas existentes. O principal beneficiado será certamente o Bitcoin, o ouro das criptomoedas.

É claro que algumas criptomoedas serão prejudicadas, em minha opinião, serão especialmente dois grupos, as stablecoin e as cryptomoedas que foram criadas com único objecto para pagamentos.

Quando a Libra entrar nas exchange, certamente irá haver alguma migração de fundo, e eu espero que essa migração seja lenta e não muito profunda porque se for rápida a verdade sobre o lastro dessas stablecoins pode vir ao de cima. A generalidade das pessoas não tem conhecimento nas existência destas criptomoedas, se apenas um pequeno nicho conhece e usa stablecoin, estas já movimenta +25mil milhões por dia, imagine quando for utilizada em larga escala. A maior stablecoin ocupam 9º de criptomoeda em capitalização de mercado, a Tether.

O segundo grupo são as criptomoeda da primeira geração, moedas criadas às alguns anos para aproveitar um problema que existia na altura no bitcoin. As transferências de Bitcoin eram caros e lentos a serem confirmados, nessa altura surgiram várias moedas, nesse nicho destaca-se a Ripple e a Nano, que são a 3º e 46º respectivamente. A Nano já à bastante tempo que está em queda livre.

Balanço:

É claro que tudo isto é apenas teoria, é aquilo que eu penso, será muito interessante voltar a reler e avaliar este post daqui a 1 ano ou 6 meses após o lançamento da libra, como o mercado vai reagir.

aqui fica para arquivo com a tabela da coinmarketcap para mais tarde comparar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.