Radicalização

Quanto mais tempo passa, mais descrente eu estou do mundo em que vivemos. Todos criticamos o ISIS mas a Europa está a seguir um caminho paralelo, a radicalização, cada vez mais radical, as ascensão de movimentos de extrema direita. Depois da França, da Áustria agora Trump, se nada mudar será inevitável que um partido de estrema direita ganhará umas eleições.

A Europa cada vez mais só olha para o seu embigo, crendo que os refugiados são “o problema” , esquecendo que na realidade eles são as vítimas. Como o caso do Brexit, os britânico preferem entrar por caminhos nublosos só para proibir a entrada de estrangeiros, porque acreditam que com isso resolvem os seus problemas económicos e sociais.

Como diz o proverbio português, «Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão»

É verdade que existem problemas económicos, mas combater a emigração não é solução, reparem no caso de Portugal, na última década milhares de emigrantes ( especialmente brasileiro e do leste europeu) saíram de Portugal, a entrada de novos emigrantes reduziu drasticamente, será que estamos melhor? Claro que não. Os problemas continuam cá, os problemas são outros. Portugal é um excelente case study em várias vertentes.

Os problemas económicos que existem não são conjunturais ou de um país, mas sim civilizacionais, tem de ser tratado a nível mundial, como é possível os políticos não verem o obvio ou não querem ver os verdadeiros problemas. A falta de emprego a nível mundial (cada vez somos mais e o número de empregos cada vez menos) e offshores, primeiro swissleaks e luxleaks, agora os panama papers e nada continua a ser feito. Como é possível que um algo cargo da união europeia fez o maior roubo fiscal na união europeia e nada foi feito e continua no seu cargo.

Eu ao ver o mundo que nos rodeia, só vem uma frase mítica de um futebolista português,
«Quando estávamos à beira do abismo, tomámos a decisão certa: demos um passo em frente»

Partilhe:


Artigos Relacionados:

Categorias: Sociedade
Tag: