Unidades de Medida

O quanto ridículo seria, se as unidades de medida não fossem padronizadas?

Seria muito estúpido, cada fabricante de réguas, utilizasse centímetros com tamanhos diferentes.
Isso por vezes acontece, devido à falta de rigor do fabricante, normalmente em produtos de má qualidade e muito baratos. No caso de unidades de medida o rigor é essencial, basta um erro de milésimos no milímetro, que parece algo inócuo, mas numa fita métrica de 2 metros, isso significa num erro de alguns milímetros.

É muito comum as fitas métricas baratas com vários metros de comprimento, terem diferenças de alguns milímetros, para uma pessoa comum isso pode ser insignificante, mas para um carpinteiro ou um serralheiro pode resultar num grande prejuízo.

Distopia

Agora imagine num mundo distópico, onde o centímetro estava constantemente a mudar. Hoje 1 cm é composto por 10 mm, mas daqui a 2 meses já são 11 mm. Daqui a 1 ano já são 13mm e assim infinitamente. Seria um mundo complete impossível de apontar e transmitir medidas, as constantes mudança seria incomportável.
Por exemplo, eu encomendaria um cartão de visita com 10x10cm e a gráfica entregaria o produto com os 10x10cm. Só que as medidas são diferentes, os 10cm da gráfica são menores que os meus os 10cm, o pior de tudo é que não se sabe quem tem razão?

O mundo perderia a nossa noção dos tamanhos e da realidade.

É claro que isto é num mundo distópico, seria absurdo isso acontecer na nossa realidade. Por isso é essencial que as unidades de medidas sejam padronizadas.

Realidade

Se os centímetros mudassem constantemente de tamanho, era unânime, as populações compreendiam que existia um problema. Mas a verdade é que temos um problema numa unidade de medida e a população não conseguem compreender.

O ser humano conseguiu padronizar o comprimento e o peso, mas não foi capaz de padronizar a principal unidade de medida da humanidade, a moeda. Os políticos não querem padronizar a medida, para que as populações não façam comparações, para que não compreendam a realidade, para que vivam na ignorância.

Como podemos medir algo, se a régua(cm) está sempre a mudar de tamanho?
Apesar das pessoas terem aumentos anuais de salários, isso não corresponde a um aumento de poder de compra, pelo contrário, estão a perder poder de compra.
Outro caso gritante, é a taxa de juro pelos depósitos, as pessoas acreditam que estão a ganhar 2 ou 3% ao ano, mas na realidade estão a perder devido à inflação de 6%. As pessoas vivem na ilusão que ficaram 3% mais ricas, é verdade que o número aumentou, mas na realidade teve uma perda real de 3%.

É a magia da inflação, ou seja, a contante mudança da régua.