Picnik

Já tinha conhecimento desta software/site (ou outro termo qualquer, não sei como designar este tipo de produtos) à algum tempo, mas só hoje tive tempo para a testar. É uma ferramenta bastante interessante, cumpre o seu principal objectivo, ser uma ferramenta para o grande público, bastante intuitivo, não é necessário grande conhecimentos de técnicos. Para trabalhos mais profissionais e elaborados é um pouco limitados, não à nada como o genial Photoshop, ou o Corel ( que já dá para desenrascar)

E como acontece, nestas ferramentas, a versão gratuita é um pouco limitadas nas funções, mas também 25 dólares por ano, e como o cambio está, até não é muito, em comparação com os 800 e tal euros pelo Photoshop e Corel também não foge muito desses valores. Depois as empregas queixa-se da pirataria, e eu pergunto, quem é o ladrão? o tipo que saca os programas da net ou os que vendem esses programas por esse preço!.

E para piorar as coisas estas empresa não criam um ficheiro padrão, ou seja, com um programa mais antigo não conseguimos abrir desenho feito em software mais recentes. Isto é uma boa maneira destas empresa obrigarem o pessoal a ter sempre os software sempre actualizados, e isto significa no mínimo, mais uns 200 euro por ano.

Como acontece na suite Corel, que eu acompanho desde da versão 7 até à 12, este ano não instalei a versão 13 ( podia dar azar, hehehe) , em todas as 6 versões os softwares pouco evoluiram, apenas notei evolução nas versão 9 e 12, de resto pareceu-me tudo igual, até o preço, ou seja, pagamos por uma coisa que é igual à anterior, isto é que é um roubo.

Voltando ao Picnik, está muito bom, cumpre perfeitamente a sua função e também gostei imenso é na interacção entre o Picnik e os Flickr e outros sites. Não é nós podemos trabalhar directamente com imagem que estão neste banco de imagens e também podemos logos salvar as imagens. Aconselho.
Partilhe:


Artigos Relacionados:

Categorias: Design
Tag: ,